Data de publicação: 05-02-2019 18:10:00 - Última alteração: 05-02-2019 18:13:19

Polícia Militar prende seis pessoas em Brumadinho

Nova Faculdade
Foto: Reprodução internet
 
Agência Brasil
 
A Polícia Militar (PM) deteve ao menos seis pessoas em Brumadinho, na região metropolitana, por práticas ilícitas relacionadas ao socorro às vítimas do rompimento da barragem da Mina Córrego do Feijão, no último dia 25. Entre os presos está um homem acusado de se passar por policial federal para pedir telefones celulares e dinheiro que, segundo ele, seriam usados pelas equipes de buscas ou para a compra de donativos.
 
Segundo o major Flávio Santiago (foto), da assessoria da PM, o homem foi detido no centro de Belo Horizonte. Ele já tinha antecedentes criminais por estelionato. Reconhecido por duas das vítimas, ele está preso em caráter preventivo em uma unidade prisional da capital mineira.
 
Outros dois homens foram detidos por estarem usando drones em espaço aéreo restrito às aeronaves das equipes de resgate, colocando em perigo os helicópteros do Corpo de Bombeiros. Um dos detidos foi flagrado na chamada “área quente”, a mais afetada pelos dejetos que irromperam da barragem, e chegou a ficar algum tempo detido.
 
Outros dois homens foram detidos ao tentar saquear casas na zona rural do município. Após terem sido evacuadas devido à tragédia, as casas estavam vazias. Flagrados por policiais militares, os acusados não conseguiram roubar nada.
 
O sexto preso é um homem que tentou se passar por uma das pessoas prejudicadas pela tragédia, tentando se cadastrar para receber assistência do poder público e reparações da mineradora Vale, dona da Barragem 1, que se rompeu.
 
De acordo com o major Flávio Santiago, não é incomum pessoas agirem com má-fé para se beneficiarem da solidariedade despertada em momentos como este. “Principalmente os estelionatários. Eles percebem o sentimento de solidariedade e nadam de braçada, contando histórias comoventes apenas para aplicar golpes”, disse.
 
Segundo ele, outro problema constatado são os golpes aplicados pela internet, por meio da divulgação de falsos pedidos de doações financeiras. “As pessoas precisam estar atentas. Se houver algum tipo de pedido, isso será feito institucionalmente; noticiado pela imprensa e nos espaços institucionais oficiais. Em caso de dúvidas, a pessoa deve procurar o contato do órgão ou entidade e confirmar a informação”, alertou o major.

Matérias relacionadas
Tragédia em Brumadinho ainda tem 199 desaparecidos
Vídeo mostra onda de lama após rompimento de barragem em Brumadinho
Agentes fazem cerimônia em homenagem às vítimas da barragem da Vale
Amostras de 108 famílias são coletadas para exames de DNA
Missa de sétimo dia será celebrada pelas vítimas de Brumadinho
Chega a 99 número de mortos em Brumadinho
Defesa Civil divulga lista de locais seguros em caso de evacuação
Funcionários da Vale Brumadinho não batiam cartão de ponto
Sobe para 60 número de mortos em tragédia de Brumadinho
Mais de 100 pessoas são resgatadas com vida em Brumadinho
Associação de Municípios Mineradores ressalta importância de punir responsáveis
Municípios vizinhos a Brumadinho divulgam alertas à população
Rejeito atingiu rio Paraopeba, diz Corpo de Bombeiros
Prefeitura de Contagem envia ajuda a Brumadinho
Barragem da Vale se rompe em Brumadinho
Comentários

Charge


Flagrante


Boca no Trombone


Guia Comercial


Enquetes


Previsão do Tempo


Siga-nos:

Endereço: Av. Cardeal Eugênio Pacelli, 1996, Cidade Industrial
Contagem / MG - CEP: 32210-003
Telefone: (31) 2559-3888
E-mail: redacao@diariodecontagem.com.br