Data de publicação: 25-03-2020 19:58:00 - Última alteração: 25-03-2020 20:02:42

Secretário de Saúde de Contagem reforça a importância do distanciamento social

Zezinho Salão de Beleza & Estética
Foto: Facebook/Reprodução
 
O secretário municipal de Saúde de Contagem e presidente do Comitê Intersetorial de Crise da Covid-19, Cleber de Faria, foi entrevistado pelo diretor-geral do Departamento de Relações Públicas da Secretaria Municipal de Comunicação, Rodrigo Crivellari, no fim da tarde desta quarta-feira (25). A entrevista foi transmitida ao vivo pela página da prefeitura no Facebook (e compartilhada na página do Diário de Contagem na mesma rede social).
 
Logo no início, Faria afirmou que os dados oficiais sobre o novo coronavírus estão sendo divulgados somente pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG). Segundo ele, se cada município ficasse responsável por essa logística, “teríamos muitas especulações”.
 
Os números informados pelo secretário, no entanto, destoam dos informados pelo Estado. De acordo com Faria, Contagem tem, até o momento, 444 notificações e 43 casos descartados. Mas, no informe epidemiológico apresentado pela SES-MG nesta quarta-feira, até o meio-dia, já havia 691 notificações e somente 20 casos descartados em Contagem. Entre as confirmações, houve consenso entre as duas secretarias: dois pacientes (veja ao fim da matéria). O motivo da discrepância não foi esclarecido.
 
Manutenção do distanciamento social
 
Questionado sobre a necessidade de se manter o distanciamento social – vale lembrar que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou em rede nacional, na última terça-feira (24), que ele é necessário somente para as pessoas do grupo de risco –, o secretário contagense ressaltou a importância da manutenção dessa medida como uma forma de conter o avanço do novo coronavírus.
 
“Já está provado que a forma de contágio mais rápida é o contato entre as pessoas. O distanciamento social agregado às medidas de higiene – lavar as mãos com água e sabão, usar álcool em gel, evitar colocar as mãos nos olhos e na boca – é a medida comprovada para se evitar a proliferação em massa”, disse Faria.
 
De acordo com ele, o decreto da prefeitura que suspende o funcionamento parcial do comércio no município não será revogado enquanto não houver diretrizes do Ministério da Saúde e da SES-MG com essa determinação.
 
“Percebemos a necessidade de fazermos alguns entendimentos e discussões que envolvam a economia, mas não vai ser um gestor isolado que vai conseguir achar essa receita. Isso vai ter que ser feito com todos os entes e com um levantamento para que as coisas possam ser construídas dentro do que já foi colocado até hoje. Qualquer medida separada traz dano e risco maior à população”, destacou o secretário, salientando que a perspectiva é de que o cenário se torne “mais aflito” nos próximos 20 ou 30 dias, a exemplo do que foi visto na China e na Europa.
 
Economia x saúde
 
De maneira geral, a entrevista trouxe poucas informações novas, ficando, na maior parte do tempo, limitada aos conteúdos que já vêm sendo publicados no próprio site da prefeitura nos últimos dias.
 
Ainda abordando a questão econômica, Faria afirmou que países desenvolvidos como China, Espanha e Estados Unidos também estão sofrendo os impactos negativos da pandemia, já que o vírus não escolhe quem vai vitimar.
 
“Adianta pensar na economia e não ficar vivo? A situação tem que ser construída de forma coletiva, não é um governador ou um prefeito que vai inventar a roda nesse momento”, reiterou. “O discurso de que a economia contrapõe a ciência é injusto. Quem ficar vivo vai falar que estava certo, mas quem perder alguém vai sofrer as consequências da irresponsabilidade. Não adianta inventarem um salvador da pátria hoje e, por conveniência, saírem acreditando”, completou.
 
Medidas adotadas
 
Entre as medidas que vêm sendo adotadas pelo município para atender os pacientes com suspeita e/ou confirmação da Covid-19, o secretário destacou a capacitação dos profissionais da rede pública municipal de saúde, tanto da atenção básica quanto dos serviços de urgência, desde que o surto da doença começou a ser discutido no país.
 
A reserva de leitos para essa finalidade dentro de uma ala que estava sendo reformada e ampliada no Complexo Hospitalar também foi destacada, além da utilização exclusiva da Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) Sede para o atendimento de casos suspeitos do novo coronavírus que demandarem um acompanhamento da evolução do quadro de saúde.
 
O secretário também recomendou as pessoas a procurarem atendimento médico somente nos casos em que ele for realmente necessário, para se evitar aglomerações e contato com pacientes possivelmente contaminados nas unidades de saúde, sobretudo nas UPAs.

Comentários

Charge


Flagrante


Boca no Trombone


Guia Comercial


Enquetes


Previsão do Tempo


Siga-nos:

Endereço: Av. Cardeal Eugênio Pacelli, 1996, Cidade Industrial
Contagem / MG - CEP: 32210-003
Telefone: (31) 2559-3888
E-mail: redacao@diariodecontagem.com.br