Data de publicação: 05-08-2020 19:28:00 - Última alteração: 06-08-2020 18:42:40

Flexibilização somente em BH, Contagem continua fechada

B&D Contabilidade
Fotos: Robson Rodrigues

Em Contagem, somente os serviços essenciais podem funcionar, pelo menos até dia 13, quando haverá uma reavaliação. Já Belo Horizonte, a partir da próxima quinta-feira (6), vai permitir a reabertura de parte do comércio.

A flexibilização só foi possível na capital porque a prefeitura resolveu mudar o critério de contabilização de leitos hospitalares, somando os da rede particular. Como Contagem não possui grandes hospitais particulares, não será possível avançar para a primeira fase da flexibilização do distanciamento, como vai ocorrer em Belo Horizonte. 

Segundo a promotora de Justiça Giovanna Carone Ferreira, do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), Contagem continua fora de controle, ainda não alcançou o platô e os números continuam subindo. Ela participou da reunião plenária da Câmara Municipal da última terça-feira (4).
 
A promotora informou que o Hospital Municipal tem 68 leitos de UTI e 73 clínicos exclusivos para Covid-19, taxa de ocupação de 88% e 58%, respectivamente. Já no Centro Materno Infantil, a ocupação é de 100% e 33%.

“Há previsão de aumento do número de leitos operacionais no Hospital Santa Helena, que serão equipados com respiradores e outros insumos necessários para o funcionamento”, informou Giovanna.

A promotora afirmou que o MPMG tem cobrado a testagem de casos suspeitos e que os números de contaminados em Contagem são próximos da realidade, já que município testa mais que o Estado.


Minas Consciente

Giovanna ressaltou que a adesão do município ao Minas Consciente, em 16 de julho, foi um passo importante para a retomada gradual e segura das atividades econômicas. A promotora explicou que o Estado monitora a cada 15 dias a situação local.

“Contagem ainda está na Onda Vermelha, que permite somente o funcionamento dos serviços essenciais. Acredito que nas próximas semanas poderemos avançar para a Onda Amarela e permitir a reabertura dos serviços não essenciais. No dia 13, vamos reavaliar os indicadores para ver essa possibilidade. Em 28 dias, podemos tentar migrar para a Onda Verde, mas, se em dez dias de Onda Amarela não tivermos bons indicadores, o retrocesso será imediato”, enfatizou a promotora de Justiça.

Flagrantes


A reportagem do DC Online tem circulado para monitorar a movimentação da cidade. Infelizmente, nos bancos, casas lotéricas e hipermercados, que têm permissão de funcionamento, a aglomeração tem acontecido.

A quantidade de pessoas circulando nas ruas sem máscaras também é grande. A Câmara Municipal de Contagem ainda não tomou a iniciativa de criar uma lei que torna obrigatório o uso da proteção, como aconteceu em outras cidades. Com isso, a Guarda Civil e a Polícia Militar não podem exigir o uso do item de segurança.


Nota oficial da Prefeitura de Contagem

Sobre a retomada das atividades comerciais nos shoppings de Contagem, a Prefeitura informa:

O Município aderiu ao Minas Consciente em 16 de julho e, desde então, como Contagem está na "Onda Verde" do plano estadual, fica permitido apenas o funcionamento do comércio considerado essencial, inclusive nos shoppings.

O funcionamento nos shoppings das lojas cujas atividades são consideradas essenciais, portanto, passou a ser autorizado conforme todos os protocolos da "Onda Verde" do Minas Consciente.

O Minas Consciente anuncia, na próxima quinta-feira, 6 de agosto, que entram em vigor as reformulações feitas no plano estadual. A partir dessa data, seguindo tais reformulações, Contagem passa a fazer parte da "Onda Vermelha". 

Com as reformulações do Minas Consciente, as fases da flexibilização foram reduzidas de quatro para três (com exclusão da Onda Branca). Houve ainda a inversão de cores: antes previstas na Onda Verde, as atividades consideradas essenciais serão permitidas a partir de 6 de agosto na Onda Vermelha. A Onda Verde passa a englobar serviços não essenciais com alto risco de contágio.

Ou seja, na prática, mesmo Contagem passando para a "Onda Vermelha", a partir de quinta-feira, continuarão permitidas apenas as atividades comerciais essenciais, incluindo as lojas dos shoppings.

A mudança de Contagem (que compõe a microrregião do Minas Consciente junto com Sarzedo e Ibirité) para outra Onda do plano estadual, para a "Amarela", passando a permitir algumas atividades não essenciais (como comércio de vestuário, calçados, papelaria, etc.), inclusive nos shoppings, só pode ocorrer mediante decisão do Comitê Extraordinário Covid-19 do governo de Minas, que avalia, entre outros indicadores, as Taxas de Incidência da Covid-19 e de Ocupação de leitos de UTI adulto.

A prefeitura reitera que até o presente momento não recebeu nenhum posicionamento oficial do Comitê Extraordinário Covid-19 para que Contagem mude para a "Onda Amarela" do Minas Consciente.

Tira dúvidas Minas Consciente
 
Comentários

Charge


Flagrante


Boca no Trombone


Guia Comercial


Enquetes


Previsão do Tempo


Siga-nos:

Endereço: Av. Cardeal Eugênio Pacelli, 1996, Cidade Industrial
Contagem / MG - CEP: 32210-003
Telefone: (31) 2559-3888
E-mail: redacao@diariodecontagem.com.br