Data de publicação: 02-04-2022 23:58:00

Economia criativa sob a ótica cristã

O Boticário - Contagem
Foto: Redes Sociais

Após uma viagem feita aos EUA, com minha família, e tendo recebido o honroso convite para debater temáticas cristãs na Lagoinha Orlando, sinto-me inspirado a utilizar narrativas bíblicas para ilustrar o que imagino estar presente no horizonte breve de nosso país.

A história da multiplicação dos pães é narrada nos quatro Evangelhos: Mateus 14.13-21, Marcos 6.31-44, Lucas 9.10-17 e João 6.5-15. Todos eles, a seu modo, contam como Jesus alimentou uma multidão de aproximadamente 5 mil homens, além das mulheres e crianças, com apenas 5 pães e 2 peixes.

Estava o Mestre a falar com uma multidão sedenta por conhecê-lo. A região era isolada e a noite se aproximava. Os discípulos, preocupados, sugeriram a Jesus que dispensasse todos eles a fim de que fossem para casa alimentar-se.

Jesus então disse: Dai-lhes vós de comer. Os discípulos, certamente, intrigados, ficaram confusos com o comando. Como alimentar uma multidão se não há comida suficiente? 

Tudo o que eles possuíam eram 5 pães e 2 peixes. Nada mais. Jesus mandou trazer a comida e, consagrando-o ao Pai, repartiu o alimento. As Escrituras narram que todos se fartaram e os discípulos ainda recolheram 12 cestos cheios.

Ao avaliar a situação do nosso país, talvez você se sinta como os discípulos – um pouco refém das circunstâncias. Se as condições apontam para um sentido, o que fazer, senão nos conformar. Se o local era deserto e não havia comida, o que fazer senão ir embora.

Os 12 homens que acompanhavam o Mestre desconheciam ou limitavam o poder de Jesus de transformar realidades. Por isso, nem sequer cogitaram a possibilidade da multiplicação. Eles olharam apenas para o óbvio e abdicaram da visão de filhos de Deus -  que vai sempre além do que humanamente se pode ver.

Jesus poderia alimentar toda aquela multidão, independentemente da quantidade ínfima de pães e peixes. Ele poderia realizar o milagre mesmo que os discípulos não se movessem para recolher o alimento e trazê-los a sua presença. Todavia, Jesus queria que eles saíssem da inércia, da descrença. Ele queria que os discípulos se movessem em prol do milagre.

Por isso, mandou-os dar de comer, mesmo que ainda não houvesse comida suficiente para todos. Não importa o que você tem em suas mãos nos dias de hoje.

Com Jesus, podemos ir muito além. Não importam as predições de desemprego, de PIB próximo a zero ou o ressurgimento político de homens que já fizeram tanto mal ao país. Para Deus, não importa se você é um empresário, uma dona de casa, um engenheiro, um advogado, um enfermeiro, um motorista. Ele quer que você seja parte do milagre da transformação do nosso Brasil.

Tudo o que Jesus nos pede hoje é que tragamos a sua presença nossos cinco pães e dois peixinhos. O resto do milagre é com ele. Que este seja um ano de vitória e superação em nosso país.

Deputado Federal Lucas Gonzalez (Novo/MG)

(O conteúdo dos artigos publicados pelo Diário de Contagem é de responsabilidade dos respectivos autores e não expressa a opinião do jornal.) 
Comentários

Charge


Flagrante


Boca no Trombone


Guia Comercial


Enquetes


Previsão do Tempo


Siga-nos:

Endereço: Av. Cardeal Eugênio Pacelli, 1996, Cidade Industrial
Contagem / MG - CEP: 32210-003
Telefone: (31) 2559-3888
E-mail: redacao@diariodecontagem.com.br