Data de publicação: 11-05-2022 15:38:00 - Última alteração: 18-05-2022 00:57:02

Ex-presidente Lula visita Contagem e sai sem falar com a imprensa


O pré-candidato do PT à Presidência da República, Luiz Inácio da Silva, o Lula, esteve em Contagem nesta terça-feira (10), dando continuidade à visita a Minas Gerais. O evento ficou lotado de militantes e políticos do partido.

A prefeita de Contagem, Marília Campos (PT), recepcionou o pré-candidato Lula e a esposa Rosângela Silva (Janja), fez pão de queijo em sua residência, levou o casal à sede da prefeitura e à Comunidade Quilombola dos Arturos.

No evento, a prefeita estava acompanhada do marido, o economista José Prata de Araújo e de vários secretários. No discurso, Marília aproveitou para falar sobre os riscos que o projeto do Rodoanel Metropolitano pode causar à represa de Vargem das Flores.

“Não somos contra ao Rodoanel, mas lutamos para mudar o traçado da rodovia para evitar que passe próximo a represa”, disse. 


Professora e membro do movimento SOS Vargem das Flores, Cristina Oliveira

Ambientalistas

A professora e membro do movimento SOS Vargem das Flores, Cristina Oliveira, também esteve presente no evento. Ela disse que tem esperança na proteção do meio ambiente com a eleição de Lula. 

“O nosso movimento defende a Vargem das Flores e as águas, mas é preciso preservar todas as bacias de Minas e de todo Brasil, porque as águas que chegam a região sudeste vem da região norte por meio dos rios voadores. Então, a Amazônia também precisa ser preservada e esperamos que o presidente Lula convoque os ambientalistas para dialogar, porque temos muitas propostas capazes de preservar todos os biomas do nosso país”, enfatizou. 


Médico e fundador do Projeto Manuelzão, Apolo Heringer Lisboa (PV)

Já o médico e fundador do Projeto Manuelzão, Apolo Heringer Lisboa (PV), disse que espera que, se eleito, o presidente Lula dê atenção às questões do meio ambiente, que segundo ele, isso ainda não aconteceu.

“A esquerda brasileira precisa descobrir o meio ambiente, porque isso é a base de qualquer política. Vamos eleger o Lula para ficarmos livres do fascismo, do militarismo e defender a democracia, mas democracia precisa defender o meio ambiente. Um país que destrói seus rios e florestas, e acaba com os animais não tem futuro. Precisamos mudar também a política econômica e valorizar os bens naturais”, frisou o pré-candidato a Deputado Federal, Apolo.  


Discurso do Lula

Apresentado pela prefeita Marília Campos, Lula agradeceu e elogiou o empresário Mário Valadares, proprietário de shopping populares em Contagem. Segundo o pré-candidato Lula, quando governou o país, os empresários ganharam muito dinheiro.

“Precisamos colocar o povo em primeiro lugar no momento de elaborar o orçamento, porque se deixarmos por último, não sobrará dinheiro para a dívida social que temos com os mais de duzentos milhões de brasileiros. Será muito fácil governar o Brasil se colocarmos o povo em primeiro lugar e os ricos no Imposto de Renda. A maioria dos governantes não gosta do povo pobre ”, disse.

Alfinetando Bolsonaro, Lula disse que o atual presidente não derramou uma lágrima por causa dos mais de seiscentos mortos pela covid-19, não visitou nenhum hospital ou UTI, pelo contrário, desacreditou a ciência e os médicos.

"Além de estimular o armamento falando de revólver, carabina e pistola, Bolsonaro acha que todo artista é comunista, bagunceiro, anti-família, anti-evangélico. Mas artista é artista e é capaz de fazer a sociedade pensar corretamente e enxergar o que antes não enxergava", afirmou Lula.

Relação com a imprensa

Lula ressaltou que o Brasil precisa de um governante que cuide do povo com amor e atenção, mas acusou a imprensa de destruir sua imagem de político com milhares de publicações na época que foi alvo da Lava Jato e preso.

Lula continua generalizando e condenando a imprensa sem levar em consideração que o trabalho jornalístico não faz juízo de valor, apenas utiliza as informações dos órgãos oficiais e os fatos apresentados. Isso é, Lula prega o ódio à imprensa e aos jornalistas como fez no passado quando era presidente e da mesma forma como o presidente Bolsonaro faz atualmente.

Os jornalistas de diversos veículos de imprensa foram colocados afastados do palco e não tiveram chance de entrevistar o pré-candidato. 
Comentários

Charge


Flagrante


Boca no Trombone


Guia Comercial


Enquetes


Previsão do Tempo


Siga-nos:

Endereço: Av. Cardeal Eugênio Pacelli, 1996, Cidade Industrial
Contagem / MG - CEP: 32210-003
Telefone: (31) 2559-3888
E-mail: redacao@diariodecontagem.com.br