Data de publicação: 23-01-2008 00:00:00

Contagem se esforça para vacinar quem precisa.

Panda Produtos Importados

Fotos: Robson Rodrigues
Clique aqui e veja as fotos da vacinação

As 10 mil doses de vacinas contra a febre amarela enviadas pela GRS - Gerência Regional em Saúde de BH esse mês de janeiro não foi suficientes para suprir a demanda.

“Várias unidades de saúde da cidade estão recebendo mais doses de forma fracionada todos os dias”, informa Velizete Benício Lima, Enfermeira Referência Técnica em Imunização da Secretaria de Saúde de Contagem.

“Infelizmente a população adulta da cidade não tem tido o cuidado de guarda os cartões de vacinas. É incrível, mas todos que procuram a vacina dizem que vão viajar para áreas de risco da febre amarela e apenas 5% deles possuem o cartão de vacinas. Nesses casos recomendamos também o uso dos repelentes para aqueles que vão para as beiras de lagos e rios”, explica a enfermeira.

Alerta importante

Os profissionais de saúde do município estão informando a população sobre os riscos de tomar a vacina contra a febre amarela sem saber quando foi aplicada a última dose. “A vacina é composta de microorganismos vivos atenuados e é um risco tomar doses elevadas. Se acontece, ao invés de proteger, pode provocar doenças e até levar a morte”, alerta Velizete Benício.

Velizete esclarece que somente as crianças e as pessoas da terceira idade vêm munidas dos cartões de vacina. Já os adolescentes que procuram o posto de vacinação, sempre precisam de outras vacinas que não foram aplicadas na época certa. É o caso da vacina contra o tétano, que por causa da grande demanda, também está faltando.

Dificuldades

“Estamos com poucos profissionais de saúde devidos o período de férias e a falta de vacinas se dá porque muitos estão se vacinando sem necessidade. Outro agravante é que cada frasco possui quatro doses e depois de diluída tem a validade de apenas 4 horas. O ano inteiro de 2007 jogamos vacinas no lixo por falta de procura. É um desperdício que não tem como evitar, diluímos e somos obrigados a descartar o resto da vacina se não aparecer outras pessoas precisando. A perda é muito grande nos dias normais”, conclui Velizete Benício Lima, Enfermeira Referência Técnica em Imunização da Secretaria de Saúde de Contagem.

Vacinação

Denílson Matos Magalhães, 31 anos, morador do bairro Eldorado procurou o posto de vacinação por motivo de viagem. “Pretendo viajar para o sul da Bahia e resolvi me prevenir da doença”, disse.

Jefferson Soares, 37 anos, também do bairro Eldorado quis se vacinar pelo mesmo motivo, viagem. “Quero viajar no carnaval e quero me prevenir. Toda a minha família já foi vacinada”, disse.

Fátima de Souza, Auxiliar de Enfermagem do Posto de Saúde próximo a Escola Municipal Firmo de Matos, na Avenida João César de Oliveira, disse que a procura tem sido grande de pessoas de 15 a 59 anos.

Ivone Tarcila Santos, também Auxiliar de Enfermagem disse que importante frisar que quem tomou a vacina só pode tomar novamente após dez anos. “Ao ser vacinado não se deve massagear o braço. Deve somente fazer pressão para não acelerar o processo de absorção. Massagear pode diminuir a eficácia da vacina”, explica.

Por: Robson Rodrigues

Febre amarela segundo Drauzio Varella

 

Comentários

Charge


Flagrante


Boca no Trombone


Guia Comercial


Enquetes


Previsão do Tempo


Siga-nos:

Endereço: Av. Cardeal Eugênio Pacelli, 1996, Cidade Industrial
Contagem / MG - CEP: 32210-003
Telefone: (31) 2559-3888
E-mail: redacao@diariodecontagem.com.br