Data de publicação: 11-03-2015 00:00:00

Quem deve financiar a imprensa independente?

Nova Faculdade

A imprensa é muito importante para toda a sociedade e os fatos  recentes de corrupção comprovam isso. A imprensa tem sido capaz de assegurar os direitos das empresas e dos cidadãos, antes e após a democratização. Isso é fato!

A imprensa é perseverante. Mesmo com todas as forças contrárias, a imprensa brasileira continua resistindo bravamente para exercer seu papel fundamental que é de informar.

Numa sociedade em constantes transformações, a informação se tornou em um produto cada vez mais desejado. Mas os empresários e os poderes públicos precisam ter a consciência que a informação não surge do nada, não se formata e nem se publica por osmose.

Todos os jornais, revistas, rádios e TVs, sejam elas convencionais ou via internet, são alimentados e produzidos por profissionais de qualidade que merecem bons salários e boas condições de trabalho. 

Pessoas físicas

Quem está por traz dos veículos de comunicação são empresas como outras quaisquer, com custos fixos e necessidades reais de investimentos. Todos precisam se modernizar para continuar competitivos no mercado. É claro que existem mídias bancadas por políticos e igrejas, esse é um capítulo sombrio a parte. 

Mas cada vez mais surgem projetos sérios criados pela iniciativa privada, canais de comunicação independentes, comprometidos com a informação de qualidade, sem financiamentos e interferências de partidos políticos e de igrejas mantidas por dinheiros de fiéis.

Bons exemplos

O Jornal Diário de Contagem e a Contagem TV Online são dois bons exemplos de veículos de comunicação independente e cidadão. Independente pela proposta de ser imparcial mesmo que parece utopia, e cidadão por trabalhar pela sociedade e pelo bem dela. São 10 anos em atividade na cidade.

Para seguir na missão de dar voz ao cidadão e de atender as necessidades das empresas da cidade, é fundamental e indispensável à publicidade (anúncios), que são capazes de custear o bom trabalho jornalístico. 

No caso de Contagem, o Jornal Diário de Contagem e a Contagem TV Online oferecem aos cidadãos informações rápidas, seguras e de qualidade, sem restrições, gratuitas e diárias.

Conscientização 

O setor produtivo da cidade de Contagem precisa saber da importância e da necessidade de fortalecer a imprensa local. Nos momentos de crise, os veículos de comunicação precisam estar fortes o suficiente para continuar o trabalho jornalístico. É preciso estar atentos para reportar as falhas dos poderes públicos e as necessidades das empresas que geram empregos e renda para os trabalhadores. Mas os veículos de comunicação só sobrevivem se forem patrocinados.

Em Contagem, o empresariado não tem a cultura de investir em anúncios publicitários e em outras ações de comunicação. A maioria das empresas sediadas no município não tem setor de comunicação ou algum profissional da área capaz de cuidar da informação institucional, da imagem ou da marca dos produtos ofertados.

Fato recorrente

Quando pessoas ou empresas estão insatisfeitas com algo que esteja atrapalhando suas vidas ou a produtividade, recorrem à imprensa para reclamar. Utilizam os veículos de comunicação com ferramenta para pressionar os governantes para que eles cumpram seu papel de gestores públicos. Contraditório, quero apoio, mas não apoio, difícil administrar esse jogo de interesses.

Se o fato prejudica a vida do cidadão ou o bem estar comum da coletividade, a imprensa não se recusa em reportar e dar visibilidade. Mas, muitas vezes a imprensa não chega ao fato, por quê? Falta gasolina, pessoal, equipamentos, estrutura para realizar um bom trabalho que toda imprensa independente quer prestar.

Fica a pergunta: Será que seria interessante para as empresas e para os poderes públicos serem parceiros dos veículos de comunicação para que esses sejam fortes e produtivos? 

Esclarecimento

Matérias espontâneas e gratuitas são aquelas publicações, que na sua maioria, são de interesse público. Matérias de saúde, cidade, educação pública, emprego, economia, políticas públicas, enfim, informações de interesse coletivo e que possam melhorar a vida dos cidadãos.

As demais matérias, principalmente aquelas publicações com informações de empresas ou de produtos, de cunho comercial e de interesse institucional, essas quando são veiculadas, os veículos de comunicação cobram pelo serviço prestado, redação, imagens e publicação.

Se não forem cobradas, os jornais, revistas, rádios e TVs, não terão como sobreviverem e muito menos prestar os serviços de utilidade pública contidas nas matérias espontâneas.

Utilidade Pública 

Os veículos de comunicação estão a serviços de todos os segmentos da sociedade. Mas as empresas e os poderes públicos devem ter a consciência da importância de ter uma mídia local fortalecida.
 
São os periódicos locais os responsáveis por fazerem as coberturas sistemáticas e diárias dos acontecimentos da cidade. Todas as publicações devem e merecem ser respeitados, bem tratados pela sociedade e financiados pelo setor produtivo.

Todas as prefeituras, Câmaras Municipais, governos estaduais e federal têm verbas de publicidades disponíveis que deveriam custear a comunicação social (matérias de utilidades públicas), mas equivocadamente são utilizadas para autopromoção dos políticos que governam o Brasil.

Estamos à disposição sim, mas é a contrapartida das empresas e dos poderes públicos que vão garantir uma imprensa forte e independente.

Robson Rodrigues
Editor 
Jornal Diário de Contagem e da Contagem TV Online
Comentários

Charge


Flagrante


Boca no Trombone


Guia Comercial


Enquetes


Previsão do Tempo


Siga-nos:

Endereço: Av. Cardeal Eugênio Pacelli, 1996, Cidade Industrial
Contagem / MG - CEP: 32210-003
Telefone: (31) 2559-3888
E-mail: redacao@diariodecontagem.com.br